Morricone, compositor das mais belas trilhas sonoras do cinema italiano morreu na manhã deste dia 6 de julho, aos 91 anos, em decorrência de uma queda, há alguns dias ele havia quebrado o fêmur, teve complicações e nos deixou no dia de hoje.

Filmes inesquecíveis estão na sua carreira, como os de spaghetti western, do diretor Sergio Leone.

Quem nunca se emocionou ao escutar o assobio da canção que é a trilha de “O bom, o feio e o mau”?

The Good the Bad and the Ugly, filme de Sergio Leone: 1966

Morricone ganhou visibilidade com os anos, fez trilhas inesquecíveis e envolventes, partia de uma suavidade até atingir o ápice, capaz de deixar qualquer espectador de pé.

Mais recentemente, em 2016, recebeu o Oscar pela trilha sonora de “Os 8 odiados”, do diretor americano Quentin Tarantino. O filme, com cenas de silêncio por parte dos personagens, tem um ritmo capaz de causar arrepios, ansiedade, uma confusão de sentimentos, graças à trilha composta por Ennio.

Neve – para o filme “Os 8 odiados”, de Tarantino.

O compositor romano, nascido em 10 de novembro de 1928, dedicou sua vida à música. Formado no Consvertório de Santa Cecília, iniciou a sua carreira no cinema em 1961. E de lá para cá foram tantos filmes que Morricone compôs mais de 500 músicas.

E sobre seu método único de composição, fica aqui o próprio Morricone:

https://media.gedidigital.it/repubblicatv/file/2016/01/14/297123/297123-video-rrtv-360-maestro_ennio_morricone.mp4

Addio maestro e grazie di tutto!