Italiano para crianças em 5 motivos!

Ciao!!! Sono la professoressa Barbara, sou a responsável pelos brasileirinhos que estudam na Italiano Descomplicado.

Hoje eu gostaria de conversar com você que tem um filho ou filha e já se perguntou em algum momento “Será que e vale a pena aprender um segundo idioma desde cedo?”. A resposta para essa pergunta é: SIIIIM, vale muito a pena! Muitos pesquisadores acreditam que aprender uma língua estrangeira antes da puberdade permite que as crianças falem mais fluentemente, quase como falantes nativos. Em poucas palavras, assim como todos nós aprendemos a primeira língua, também é possível aprender uma segunda: o processo é natural e ocorre quase sem esforço. Mas quais são os benefícios de aprender uma segunda língua desde cedo? Aqui estão 5 deles:

1) APRENDIZAGEM SENSORIAL: O primeiro ponto é que a aprendizagem de uma nova língua pelas crianças não acontece de forma racional como para nós, adultos, as crianças aprendem uma nova língua sem precisar organizar tudo nas “caixinhas” das regras gramaticais, elas aprendem ouvindo e praticando. É por isso que nós, da Italiano Descomplicado, acreditamos que é muito importante que o estudo seja divertido e atrativo para a criança, assim o aprendizado acontece de maneira natural.

2) SEM SOTAQUE ESTRANGEIRO: Muitos estudos sugerem que a melhor idade para abordar uma língua estrangeira é antes dos dez anos. Neste primeiro período de vida, a língua é aprendida e adquirida mais rapidamente, fixa-se melhor e é falada com uma pronúncia excepcional. É amplamente reconhecido que quanto mais jovem o aluno, mais sucesso ele tem em imitar novos sons. Isso acontece porque nosso cérebro está mais aberto à novos sons antes da adolescência. Por outro lado, é mais difícil para nós que somos mais velhos falar uma nova língua sem um sotaque “estrangeiro”.

3) MAIOR ABERTURA MENTAL CRIATIVIDADE E HABILIDADE PARA RESOLVER PROBLEMAS: Como a estrutura do cérebro de uma criança não é fixa e definida, as línguas aprendidas são gravadas em uma área do cérebro diferente daquela usada pelos adultos. A linguagem aprendida por um adulto é armazenada no córtex medial temporal, representado pela memória de curto prazo, que diz respeito à todas as informações que são lembradas conscientemente e que modificam apenas temporariamente a atividade sináptica. O resultado é uma expressão lenta e às vezes atrofiada com um sotaque estrangeiro e a presença de numerosas imprecisões morfossintáticas. Enquanto nas crianças a aprendizagem é feita em uma área especifica do hipocampo, representada pela memória a longo prazo, por isso os automatismos de aprendizagem gerados por este processo permitem obter um desenvolvimento cognitivo que pode aumentar a capacidade de resolução de problemas, a criatividade, o pensamento abstrato e a capacidade de tomada de decisão.

4) SER BILÍNGUE FACILITA A APRENDIZAGEM DE UMA TERCEIRA LÍNGUA: A criança bilíngue aprendeu não apenas uma segunda língua, mas também como funcionam as línguas, como funciona sua aprendizagem e desenvolveu uma série de estratégias de aprendizagem e uso que implementa com as próximas línguas que vai aprender na infância ou ao longo da vida.

5) PREPARO PARA O MERCADO DE TRABALHO NO MUNDO GLOBALIZADO: Aprender outra língua traz um diferencial para a futura vida profissional da criança. Além de ampliar os conhecimentos culturais, linguísticos e cognitivos da criança, como vimos antes, em um mundo globalizado, a maioria das empresas está cada vez mais operando internacionalmente e exige que seus funcionários tenham um amplo domínio de diversos idiomas para poder se comunicar com pessoas de todo o mundo. Conhecer outra língua também permite morar, trabalhar e estudar no exterior, com a possibilidade de conhecer sempre mais pessoas.

Aprender uma segunda língua desde cedo tem muitas vantagens para as crianças: o aprendizado acontece de forma mais espontânea, instintiva, e gera uma vantagem que elas guardarão para o resto da vida. É verdade que quanto mais cedo começar, melhor, mas não existe uma idade que seja proibida aprender uma nova língua. Começar a aprender uma nova língua depois da puberdade leva um tempo de aprendizagem mais longos e os resultados serão diferentes em termos de sotaque e sensibilidade linguística, mas aprender mais uma língua traz benefícios para todas as idades.
Por isso não perca mais tempo, venha já com as crianças para Italiano Descomplicado.

Un bacione dalla vostra prof.ssa Barbara

Agende um encontro comigo! [email protected]

Leia Mais...

Sobre também ser aluna

Ciao amici!!

Ahh o que falar da semana que passou?! Foi a Settimana della Lingua italiana nel mondo e diversos foram os eventos que aconteceram. Em especial o VI Encontro Internacional de professores de italiano, no qual eu tive a imensa alegria de participar narrando a minha trajetória como professora particular.

E por que isso tudo foi tão importante assim?

Antes de mais nada quero ressaltar que ser professora é um eterno processo de aprendizagem, a gente nunca para de se deparar com coisas novas (e essa é a beleza da vida!) e ter sede de melhorar.

Então, como professora/aluna que sou, aproveitei o evento para absorver o que há de mais recente nos debates acerca da língua e cultura italiana.

Além disso, ser professora particular tende a ser um processo muito solitário e, muitas vezes, sinto falta de trocar experiências com outros professores, melhorar a forma como dou aula, aprender novas maneiras de explicar certos conteúdos, enfim, aprender e me enriquecer por meio da troca.

E essa semana me proporcionou tudo isso! De uma forma muito melhor do que a esperada! Com a maravilha do mundo digital o EIIPIB foi um sucesso e me conectei com professores de italiano de diversas partes do país (e do mundo!), vivenciei relatos de professores que atuam em realidades completamente diferentes da minha. Você sabia que na tríplice fronteira, em Tabatinga, há um professor ensinando italiano para povos de origem indígena? Você já pensou que na África, a Eritrea fala italiano?

Tantos debates, tantas histórias, tanta superação e todos unidos pelo amor pela língua e pela cultura italiana.

O mundo da italianística é assim, uma ida sem volta, o italiano é capaz de ultrapassar qualquer fronteira e unir pessoas apaixonadas pelo o que fazem, que superam qualquer dificuldade para portare avanti essa paixão, às vezes, meio sem explicação.

E o que o meu aluno ganha com isso?

Muito, muito mais do que aquilo que pode ficar evidente no momento da aula.

Depois dessa semana me sinto revigorada, com novas ideias, novos conhecimentos para transmitir e com vontade de crescer.

As novas ideias serão colocadas em prática de forma paulatina, pois quero desenvolvê-las o melhor possível, mas aos meus alunos e aos novos que virão deixo um recado: aguardem, coisas maravilhosas acontecerão!!

O poder de um evento na vida de um professor é imenso, então, pensem e estimulem os professores de vocês a estarem nesse meio, saibam que tem tanto trabalho por trás dessa experiência que, estar ali pode ser tudo, menos uma semana de férias.

Por último, deixo aqui um recado: valorizem professores que estudam, que estão constantemente querendo se aperfeiçoar e que não levam o trabalho como um “bico” ou um “extra”. Dar aula é um trabalho que vai muito além da aula em si.

Leia Mais...

5 amenidades que fazem toda a diferença.

Ciao! Buongiorno! Buonasera! Come stai?

Aprender um idioma não é tarefa que acontece da noite para o dia, exige estudo, foco, paciência e muita força de vontade, mas disso todo mundo já sabe.

Tenho observado em alguns dos meus alunos que, a partir do nível B1 já adquiriram uma ótima capacidade de se comunicar em italiano, mas alguns ainda escorregam em alguns pequenos detalhes e, às vezes, sentem-se frustrados quando erram essas amenidades, porque sabem que se dedicaram com muito afinco para chegar até o nível intermediário do idioma.

Mas calma, gente! Para tudo tem remédio! Não quero entrar nas dificuldades de estruturas gramaticais e/ou tempos verbais mal aplicados, a ideia aqui é mostrar que alguns erros são mais fáceis de serem corrigidos do que imaginamos.

Então anote aí as 5 dicas a seguir, tenho certeza que muitos de vocês se identificarão com os seguintes detalhes:

1) Ancora, allora, adesso, anche, ma, mai…

Essas palavras tendem a ser uma pedra no sapato quando começamos a estudar o italiano, não é? São falsos cognatos tão presentes e frequentes no nosso falar que quando confundimos essas palavras, por vezes, sentimos um desânimo porque já conhecemos o significado de cada uma, mas a sonoridade com o português ou a semelhança entre elas nos faz errar.

A dica que dou para meus alunos é: anotem num papelzinho o significado de cada uma, façam uma colinha que fique bem ao alcance dos seus olhos e consulte sempre!

Apenas para recordar: ancora = ainda, allora = então, adesso = agora, anche = também, ma = mas, mai = nunca.

Quem sabe você não acrescenta à lista as palavras que você confunde? Ou, ainda, anote a diferença entre più e molto. Brinco com meus alunos que essa diferença tem que ser repetida como um mantra “più se usa para comparar”. Olha…até o momento a brincadeira tem feito efeito!

2) A data em italiano.

Parece besteira, mas a data em italiano é dita e escrita de forma diferente do português, as preposições não são usadas. Então dizemos: 7 settembre 2020.

É um detalhe tão pequeno, mas ele faz muita diferença e pode demonstrar que você tem um bom nível de conhecimento do idioma, sendo capaz de escrever de forma correta até mesmo os mínimos detalhes.

3) Mi piace x mi piacciono

Socorro! Esse verbo é de fazer arrepiar os cabelos! Primeiro de tudo: é um verbo que concorda com o objeto e não com o sujeito. Em seguida, é acompanhado de um pronome indireto.

Calma, respira, vamos traduzir tudo isso para uma linguagem mais fácil:

Se quero dizer, em italiano, que gosto de estudar, digo: Mi piace studiare. Se quero dizer que gosto de gelato: Mi piace il gelato.

Então a forma singular do verbo vem usada para: verbos no infinitivo e objetos no singular.

Agora, se digo que gosto das músicas italinas: Mi piaccino le canzoni italiana. Observe que o verbo mudou para o plural.

Já se eu quero dizer que a Maria também gosta de estudar, de sorvete e também gosta de músicas italianas: A Maria piace studiare;a Maria piace il gelato; a Maria picciono le canzoni italiane.

Observe que o verbo não mudou a sua forma de conjugar, manteve a mesma lógica: piace para singular e verbo no infinitivo e piacciono para o plural. É isso que significa que o verbo concorda com o objeto e não com o sujeito.

4) Verbos no imperfetto.

Quando aprendemos o passato imperfetto em italiano um dos erros mais comuns é conjugar o verbo na primeira pessoa terminando em -a. O que é perfeitamente normal para os falantes de português. Claro, nós dizemos: eu ia, eu fazia, eu comia…e assim por diante.

Mas em italiano a primeira pessoa nesse tempo verbal precisa terminar em -o: io andavo, io facevo, io mangiavo… Por que essa diferença é tão importante?

Observe a conjugação do verbo mangiare no imperfetto:

io mangiavo
tu mangiavi
lui/lei mangiava
noi mangiavamo
voi mangiavate
loro mangiavano

Captou a ideia? A vogal -a no final da conjugação do verbo indica a terceira pessoa singular, portanto, se quero falar de mim, preciso manter a coerência na hora de conjugar o verbo e usar a vogal final adequada para cada pessoa.

5) Esserci x avere

Quem nunca errou a aplicação desses dois verbos que atire a primeira pedra! Brincadeiras à parte é um erro muito comum entre alunos de todos os níveis. Mas podemos fazer algumas observações para que essa dificuldade seja sanada de uma vez por todas:

  1. O verbo esserci é a união do essere + ci = ou seja, aquela famosa particella CI que tem infinitos significados, mas neste caso é o clássico locativo. Ou seja, a existência de algo em algum lugar. Portanto: uso o esserci para indicar que algo existe em algum local. A Florianópolis ci sono 42 spiagge. Observe que o verbo esserci segue a mesma lógica do piacere, que vimos no ponto anterior, ele se conjuga apenas no singular e no plural. A Florianópolis c’è un albero antico. C’è para o singular e ci sono para o plural.
  2. Agora tente associar o verbo avere à ideia de posse e esse sim se conjuga em todas as 6 pessoas (io, tu, lui/lei, noi, voi e loro): Ho un libro preferito, Maria ha un cibo preferito, Noi abbiamo una canzone preferita….
  3. E se precisar de mais uma ajudinha: associe o verbo esserci ao verbo “existir” em português: Em Florianópolis existem 42 praias – A Florianópolis ci sono 42 spiagge. Em Florianópolis existe uma árvore antiga – A Florianópolis c’è un albero antico.

Atenção aos detalhes!

Se você ainda erra esses detalhes, relaxe, faça exemplos com eles, faça seus post-its e cole pela casa, não se preocupe! Não quero dizer que errar nesses pontos significa que você não fala bem o idioma, apenas quero atentar para que você não fossilize esses erros e não os carregue com você até seu nível C2 do idioma.

Busque ir afinando seu conhecimento de italiano e evolua ainda mais, melhore o que você já sabe e adquira, com o tempo, uma fluência ainda melhor.

Precisa de uma ajuda?

Entre em contato com a Italiano Descomplicado e venha conhecer nossas diversas modalidades de aulas, temos, inclusive, aulas de reforço para quem já estuda o idioma e precisa dar uma aprofundada em algum ponto, ou, ainda, aulas de conversação para quem já adquiriu uma certa fluência e quer praticar para não perder todo o conhecimento adquirido até o momento! Esperamos por você!

Leia Mais...